18/02/2021 às 13h02min - Atualizada em 21/02/2021 às 00h00min

Mudanças no trabalho serão acentuadas após pandemia

As novas formas de relacionamentos e especificações profissionais revelam um futuro corporativo mais focado nas habilidades sociais do funcionário

DINO
https://www.dekra.com

A COVID-19 trouxe muitas mudanças para os ambientes de trabalho, afinal, com o isolamento social, as empresas foram impulsionadas a se adaptarem ao serviço remoto, rotatividade de funcionários e até mesmo a redução no quadro de colaboradores. Entre os avanços desta nova era de trabalho, a digitalização e a inteligência artificial têm aumentado não só o desempenho e eficiência das empresas, mas aberto portas para novas formas de trabalho e gestão, bem como a reorganização das funções no contexto corporativo.

Diante das novas tecnologias e constantes transformações, as grandes corporações também têm investido na automação dos processos repetitivos e uso de máquinas para substituir o serviço braçal pesado. A inteligência artificial, que pode ser uma grande aliada no futuro, não pretende extinguir o espaço ocupado pelo ser humano, pelo contrário, propõe ressignificar as formas de trabalho. Como comenta o pesquisador de tendências alemão Franz Kühmayer do Future Institute em Frankfurt, os colaboradores devem perceber as especificidades humanas e insubstituíveis que possuem. "Somos seres criativos e sociais e, no futuro, ocupações e qualificações que requerem essas duas habilidades se tornarão cada vez mais importantes. Estou convencido de que as habilidades pessoais são a moeda mais forte do futuro", acrescenta Kühmayer. A capacidade de comunicação, resolução de problemas, análise, colaboração virtual e a abertura para mudanças agora já são padrão para o novo normal.

Também atrelada às transformações nos meios de operação, a pandemia acentuou a necessidade do trabalho virtual. Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) mostrou que, em setembro de 2020, cerca de 20% dos rendimentos do país vieram de ocupação home office. O número corresponde à receita gerada por aproximadamente 8 milhões de brasileiros em condição remota, o que pode sinalizar uma tendência para os próximos anos. Para a Dra. Karin Müller, chefe do Departamento de Saúde e Pessoas da DEKRA na Alemanha, a equipe em serviço remoto deve continuar alinhada por meio de reuniões que substituem o contato pessoal entre os funcionários e ressalta os benefícios de trabalhar em casa. "A eliminação de viagens longas para o local de trabalho é uma vantagem real e também há mais tempo para atividades de promoção da saúde, como esportes ou visitas regulares ao médico, além disso, as pessoas se estabelecem mais em seu próprio ambiente social. Muitos funcionários também podem trabalhar melhor e mais concentrados em casa, o que aumenta a satisfação com o próprio trabalho", conclui.

O impacto da pandemia mudou o foco para a digitalização e o futuro promete ser diferente, com todas as empresas orientadas para as oportunidades apresentadas pela digitalização, implementando novas formas de trabalho e aprimorando as interações digitais. Neste cenário, A DEKRA, empresa alemã especialista em segurança, potencializou seus processos e serviços para esse momento com o novo Coronavírus. Apesar de não haver previsão para o término da crise, a DEKRA já tem previsões positivas para 2021, o que inclui sua presença global, uma nova estrutura organizacional e destaque nos mercados em crescimento.



Website: https://www.dekra.com
Notícias Relacionadas »
Comentários »