18/02/2021 às 06h14min - Atualizada em 18/02/2021 às 10h15min

Drenagem Linfática em gestantes: saiba mais sobre os benefícios da técnica

Procedimento deve ser aplicado a partir dos três meses de gestação, com autorização médica, diminuindo o inchaço ativando a circulação sanguínea

SALA DA NOTÍCIA JOICE HURTADO RODRIGUES
Divulgação
Muito mais do que um procedimento estético, a drenagem linfática traz enormes benefícios à saúde, principalmente durante o verão,  época em que o calor excessivo pode causar inchaço e retenção de líquidos. O procedimento, que ativa a circulação sanguínea e diminui o inchaço das pernas, pés e rosto eliminando o excesso de líquido através da urina, é também, um excelente recurso para a mulher no período da gestação, no entanto, alguns cuidados devem ser observados.
“Antes de mais nada, a drenagem linfática deve ser sempre realizada por um profissional especializado em massoterapia ou fisioterapia, principalmente porque os pontos a serem ativados, especialmente a barriga e as costas, são especialmente sensíveis para a gestante. Esses locais possuem regiões que, em uma drenagem mal aplicada, pode, inclusive, estimular ou provocar um parto prematuro”, diz Fabiana Garcia, da Clínica Sépua. De acordo com a profissional, este tipo de procedimento é contraindicado nos primeiros três meses de gestação, porém, após esse período, se autorizado pelo médico, pode ser um  grande aliado às gestantes no que tange ao desconforto e dores provocados pelo inchaço e retenção de líquidos nas extremidades.
Adepta antiga  da drenagem , Carolina Samper, interrompeu a prática quando soube que estava grávida e retomou no sexto mês de gestação.  Ela, que  aguarda a chegada de Gabriela para o mês de fevereiro, conta como a drenagem linfática tem sido benéfica neste período.
“ O resultado é realmente maravilhoso, principalmente quando encontramos profissionais qualificados. A massagem é leve e tem sido muito importante, principalmente nesta reta final da gestação. O cansaço e o desconforto nas pernas  e nos pés, diminui consideravelmente”, comenta a futura mamãe de primeira viagem.
A estimulação dos gânglios linfáticos, além de diminuir o inchaço dos membros inferiores, além de promover o relaxamento, melhora sensivelmente a circulação sanguínea, baixando o risco de aparecimento das temidas varizes, ocasionando uma melhor nutrição dos tecidos e das células estimuladas.
A prática, recomendada também no pós parto, ajuda a eliminar o excesso de líquidos do organismo da mãe, melhorando suas defesas. A ingestão de líquidos e a caminhada regular, além de uma alimentação saudável, são importantes neste processo.
“ A drenagem é um procedimento que pode ser aplicado em qualquer situação. No caso específico das gestantes que, por algum motivo, se restringem a determinadas atividades, elas são uma excelente opção para manter ativa a circulação. O uso de roupas confortáveis, a ingestão de líquidos e frutas, carnes magras e legumes, auxiliam ainda mais o resultado. Vivemos uma época do ano onde o calor, apesar de ser um inimigo da grávida, pode ser um fator que estimule a estas práticas pois a tendência é que a gente se alimente melhor”, afirma
 
Fabiana Garcia que também faz um importante alerta: “ antes de realizar a drenagem, consulte seu médico e saiba se você realmente pode fazer o procedimento – o ideal é que seja feito uma vez por semana. Gestações de risco, ou pacientes com insuficiência renal, hipertensão, trombose e doenças relacionadas com o sistema linfático não devem fazer uso da drenagem”, reitera. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »