19/11/2020 às 16h11min - Atualizada em 19/11/2020 às 17h20min

Mercado da moda sofre impactos com aumento expressivo das compras online na pandemia

Lojas tiveram que se adaptar, buscar novas formas de vender e entrar de vez no e-commerce

DINO
http://linkedin.com/in/danielasinatora

O crescimento do mercado de compras online no Brasil não é uma novidade e, embora o aumento desse modelo de consumo já fosse evidente há anos, a bacharel em Negócios da Moda, Daniela Sinatora Marques, diz que algumas marcas ainda não haviam apostado nesse canal de vendas até o país ser atingido pela pandemia no início de 2020. “Após se verem obrigados a fecharem as portas por tempo indeterminado em março deste ano, pequenos empresários da área de moda, como proprietários de boutiques de roupas e acessórios, viram nas redes sociais e aplicativos de mensagens uma alternativa para manterem os negócios ativos”. 

Para Daniela, que também é pós-graduada em Gestão de Marketing, se antes as redes sociais eram utilizadas predominantemente como ferramenta de divulgação de marca, durante a pandemia elas acumularam mais uma função: efetuar vendas.  “Desenvolver uma loja virtual exige tempo e investimento financeiro. Recorrer às redes sociais para vender produtos foi uma alternativa encontrada por pequenos negócios para se adaptarem rapidamente aos novos tempos com um investimento mínimo”. 

Uma pesquisa da empresa Social Miner, ainda no primeiro semestre de 2020, confirma que as lojas tiveram que se adaptar, buscando novas formas de vender, tendo muitas migrado para o e-commerce, tanto que o crescimento de acesso nos endereços de moda foi de 95,2%. Ainda de acordo com pesquisa da Social Miner, agora de agosto de 2020, os consumidores relatam a intenção de continuidade no comportamento de comprar pela internet em 2021, tendo 14% dos entrevistados dito que pretendem comprar apenas online e 49% querem mesclar as compras entre online e offline (sendo esse número 29% em 2019, ainda de acordo com a pesquisa).

Mas Daniela faz um alerta sobre os desafios que a venda online de roupas e acessórios apresenta, entre eles a impossibilidade de o cliente tocar ou vestir o produto. “Isso pode fazer com que o cliente se sinta inseguro em finalizar a compra, por isso as marcas podem aumentar a chance de sucesso nas vendas virtuais utilizando-se de alguns recursos”.

Sobre quais seriam esses recursos, a profissional dá algumas dicas importantes: fotografar o produto sendo vestido/usado por uma pessoa, assim o cliente terá referência de caimento e tamanho (ao contrário da peça fotografada em cabide, por exemplo); fotografar com a ajuda de luz natural, isso minimiza a distorção na percepção das cores; fotografar o material que compõe o produto em detalhe (com zoom); montar diferentes composições com a mesma peça para mostrar as diversas opções de uso que o cliente terá ao adquirir aquele produto; e oferecer informações importantes na legenda da imagem, como nome ou código do produto, tamanho fotografado, preço, cores e tamanhos disponíveis para a compra.  

Estar atento às mudanças no comportamento do consumidor, segundo Daniela, também é peça-chave para atender às expectativas em vendas. “Este foi um ano que nos mostrou, mais do que nunca, que precisamos estar sempre prontos para nos adaptar ao novo e que a capacidade de transformação e reposta rápida aos novos modelos faz a diferença para quem quer sair na frente em seu negócio”, finaliza.



Website: http://linkedin.com/in/danielasinatora
Notícias Relacionadas »
Comentários »