16/11/2020 às 17h49min - Atualizada em 16/11/2020 às 18h20min

Plataforma de leitura gamificada estimula envolvimento dos alunos

Com elementos próprios dos jogos e ambiente virtual, escolas conseguem manter o trabalho de formação de leitores com o auxílio de atividades desenvolvidas pela Árvore, uma plataforma de leitura digital

DINO
https://www.arvore.com.br/
Aluna utilizando a plataforma Árvore

A gamificação é uma ferramenta que utiliza elementos dos jogos para engajar e tornar os conteúdos didáticos mais atrativos. Nesse processo, a tecnologia é uma facilitadora, uma vez que possui linguagem familiar para a atual geração, viabiliza a interatividade e autonomia do aluno e, ainda, gera a possibilidade de personalização e coleta de dados.

Uma solução que utiliza a gamificação para potencializar o hábito de ler é a plataforma digital de leitura Árvore. No ambiente, os alunos têm a missão de salvar uma floresta, plantando novas árvores a partir de itens que conquistam com suas leituras. Assim, o estudante acompanha o progresso do seu cultivo e a ampliação de sua frequência e repertório de leitura, unindo aprendizagem e jogo. 

“Escolhemos a metáfora da floresta em crescimento para criar uma narrativa que engaje e represente o desenvolvimento do aluno como leitor. Nosso objetivo é promover e fortalecer o hábito da leitura, estimulando que o aluno leia um pouquinho todos os dias na plataforma”, explica Danielle Brants, Cofundadora e Gerente de Produto na Árvore.

Outro elemento de gamificação utilizado na Árvore é a Liga de Leitores, um campeonato de leitura entre os usuários. Dessa forma, é possível construir e manter o hábito de ler  através de elementos que mantenham o aluno entretido com desafios e missões. Danielle ainda destaca o quanto as informações disponibilizadas pela plataforma, a partir de relatórios, podem ajudar a personalizar a experiência e fazer com que o estudante seja o protagonista do seu próprio aprendizado: “A partir dos dados, é possível trazer novos desafios aos alunos que já evoluíram ou estímulos para aqueles que ainda enfrentam dificuldades”.

Frutos da gamificação

No Instituto São José de Montenegro, localizado no Rio Grande do Sul, a plataforma ajudou na continuação da formação de leitores durante a quarentena, período em que o ensino remoto ganhou destaque. “Estávamos tentando encontrar soluções para os nossos projetos de literatura e de estímulo ao importante hábito de ler. A parceria chegou para dar um norte aos nossos anseios”, conta Maria Helena, Diretora Pedagógica do colégio. 

Na instituição, a gamificação ajudou a engajar a leitura, fazendo com que alguns alunos lessem três vezes mais. Os educadores contaram também com a participação dos pais nesse processo. “A Árvore Livros está sendo um grande incentivo para que meu filho leia. Ele nunca esteve tão interessado pela leitura como agora. Foram 30 livrinhos em pouco mais de uma semana”, conta Laila, mãe do Lucas Vinícius, aluno do 2º ano e que adora acompanhar o crescimento da sua floresta.

Outro exemplo de sucesso é a Escola Municipal José Sobreira do Nascimento, que fica em Manaus, onde a Liga de Leitores se tornou um importante incentivo para as aulas durante a quarentena, quando foi realizado um Festival de Leitura no colégio. “A ideia surgiu quando percebemos que as crianças não estavam lendo nessa pandemia e, também, para homenagear a escritora amazonense Ana Peixoto, que faleceu neste ano por conta do coronavírus. Criamos, então, o Festival de Leitura em parceria com a Árvore Livros. Para ganhar os prêmios, os alunos precisavam ler obrigatoriamente os três livros da escritora na plataforma e se classificar na Liga de Leitores” conta Paulo Gravata, professor de História e Coordenador do Telecentro Escolar José Sobreira do Nascimento. 

O resultado foi um sucesso e os alunos passaram a ler mais. Uma das estudantes do colégio ficou entre os 200 maiores leitores do Brasil, em um universo de mais de 1,7 milhão de alunos. “Foi muito legal ler os livros da Ana Peixoto, que representam bem nossa vida no interior de Manaus. O Festival nos incentivou a ler mais”, conta a aluna Myurlles Mendes de Lima. 

Paulo Gravata ainda comentou que grande parte dos seus alunos mora na floresta, em uma comunidade da zona ribeirinha de Manaus, e que possuem dificuldades para acessar a internet. Com isso, ele entendeu como a Árvore é importante para promover a leitura nesse contexto.

Árvore 

A iniciativa nasceu de um sonho: transformar a educação por meio da leitura. Hoje, a Árvore é a maior plataforma de leitura digital do Brasil, impactando mais de 1,7 milhão de alunos em milhares de escolas públicas e privadas de todo o país. Além de disponibilizar um acervo diversificado e atraente, com mais de 30 mil obras de aproximadamente 600 editoras, a Árvore também oferece suporte pedagógico aos educadores, sequências didáticas, conteúdos de atualidades para crianças e adolescentes, relatórios de leitura e projetos que estimulam o hábito de leitura em crianças e jovens.



Website: https://www.arvore.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »