22/06/2020 às 11h01min - Atualizada em 22/06/2020 às 11h05min

Locação de curta temporada é opção segura em tempos de pandemia

Busca por imóveis de campo cresce e se torna opção para quem quer trabalhar com conforto e segurança, afastado de um grande centro.

DINO
https://airconcierge.com.br/
Casa em Campos do Jordão administrada pela Airconcierge Brasil

Um dos setores mais afetados pela pandemia, sem dúvidas, foi o de Turismo. Durante a quarentena, houve queda no número de voos internacionais, e muitas pessoas ficaram impedidas ou receosas de viajar, mesmo que não fosse para tão longe. Em contrapartida, há quem tenha aproveitado esse período justamente para se afastar das grandes metrópoles e procurar a paz do interior para superar esse momento.

Havia muita movimentação nos grandes centros. Em São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, milhões de pessoas enfrentavam o caos diário do trânsito na ida e volta do trabalho. Mas a pandemia fez com que boa parte das empresas pensassem em soluções home-office para seus funcionários.

Turismo Responsável

Com muitas pessoas buscando espaço no campo, tanto para se afastar dos grandes centros quanto para trabalhar em um lugar que pode lhe trazer conforto extra, o Ministério do Turismo anunciou uma medida que tenta assegurar a turistas, viajantes e consumidores que os estabelecimentos de hospedagem, bares ou restaurantes estão cumprindo requisitos de biossegurança contra o coronavírus.

O selo Turismo Responsável é disponibilizado pela internet, não custa nada ao estabelecimento e é vinculado ao Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos). Quem obtiver a certificação deve colocá-la em local de fácil acesso aos clientes, pois ela possui um QR Code que permite ao turista verificar as medidas adotadas pelo estabelecimento, que pode ser denunciado pelo próprio viajante caso não esteja atendendo às normas.

“Este tem sido um momento de alta procura para nossas casas”, afirma Celso Pinto, sócio-proprietário da Airconcierge Brasil. A empresa administra casas para locação de curta temporada através de sites como o Airbnb e AlugueTemporada. “Muitos hóspedes têm nos procurado em busca de imóveis de campo para estadia de um ou dois meses”, continua.

Para o executivo, houve um momento de muita incerteza para o setor de turismo, mas também houve uma oportunidade antes não enxergada. “O interior, de modo geral, é permeado de áreas tranquilas e equipadas com equipamentos de alta tecnologia, que permitem hóspedes trabalharem a distância”, discorre. Ele afirma que esta é uma demanda nova e que pode ser tendência até mesmo num cenário pós-pandemia.

E as viagens internacionais?

O setor aéreo retomou os voos na maior parte do mundo após uma queda brusca por conta da pandemia do coronavírus. Segundo a consultoria britânica OAG, cerca de 60 companhias aéreas que haviam paralisado totalmente suas operações estão voltando a ter voos agendados. Mas para a América Latina esta lógica não se aplica.

No começo de junho, as duas únicas regiões onde ainda haviam queda na capacidade de assentos disponíveis em relação ao fim do mês de maio eram América do Sul (-17%) e sul da Ásia (-12,4%). Vale ressaltar também que o continente sul-americano foi a região com a maior baixa em relação ao começo do ano, antes de a pandemia cortar voos em todo o mundo. Em janeiro, foram mais de quatro milhões de lugares disponíveis. Já no início de junho, as linhas aéreas da região ofereceram 313,2 mil assentos em seus voos, uma redução de 92,2%.

“O mercado recebeu uma mensagem. É a hora de nos reinventarmos e sermos pacientes com a retomada. Muitas portas se abriram para quem tem uma propriedade no interior”, comenta Celso. “A nossa meta agora é justamente buscar mais espaço neste mercado e ter novas casas para administrar e alugar profissionalmente”, diz. Para ele, “as empresas que cuidam da gestão de casas de locação de curta temporada podem ser grandes aliadas dos hóspedes que buscam proteção e conforto nas zonas afastadas dos grandes centros”.

Um case de sucesso

Hoje, a Airconcierge Brasil administra mais de 200 imóveis de alto padrão em diversas regiões do Brasil, como Campos do Jordão, Indaiatuba, Cunha e outros locais no interior de São Paulo, além de casas no Litoral Norte do Estado. A empresa também tem casas em zona litorâneas no Rio de Janeiro, Alagoas, Bahia e está avançando para novos estados, sempre oferecendo serviços exclusivo que facilitam a vida do hóspede e do proprietário.

“Tivemos muita procura tanto de hóspedes quanto de proprietários querendo conhecer nossos serviços exclusivos e métodos de trabalho”, explica o executivo. “Estamos de portas abertas. Preparados para este novo momento e cientes de que vamos gerar renda para o locador e oferecer sossego e conforto para o hóspede”, termina.

Sobre a empresa

A Airconcierge Brasil administra mais de 200 imóveis de alto padrão em diversos estados do Brasil. A empresa intermedia a locação de curta temporada, oferecendo serviços exclusivos que facilitam a vida do hóspede e do proprietário.

contato@airconcierge.com.br

(11) 99932-0022

https://airconcierge.com.br/



Website: https://airconcierge.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »