02/06/2020 às 18h00min - Atualizada em 04/06/2020 às 12h11min

5 passos para pessoas com sobrepeso adotarem em suas rotinas e reduzirem riscos de contrair o coronavírus

Um estudo realizado nos Estados Unidos apontou que a obesidade é a condição crônica que mais leva pessoas a serem internadas por Covid19, ou seja, obesos que contraem o vírus tendem a ter mais complicações. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 57% das pessoas estão acima do peso e 20% atingem a condição de obesidade. Ainda segundo o órgão, a mortalidade dos jovens obesos por Covid19 é de 57%.
 
Por isso, é recomendado que obesos façam atividades físicas em casa, mas há algumas restrições, como explica a professora de Educação Física da Pitágoras, unidade Cidade Acadêmica, Christiane Salum: “é importante a prática regular do exercício físico, mas antes é preciso saber se este indivíduo obeso já pratica alguma atividade ou é sedentário.  Caso já seja um praticante de atividade física, basta continuar o que ele está acostumado a fazer, com algumas adaptações para o ambiente de casa. Caso seja sedentário, os cuidados devem ser ainda maiores para que o exercício não prejudique ainda mais a saúde deste indivíduo. Evitar exercícios de alta intensidade é fundamental para este momento de pandemia, pois estes exercícios liberam substâncias inflamatórias que podem diminuir a imunidade, além de poder causar dores ou mesmo lesões que podem desmotivar ainda mais o indivíduo obeso, que está tentando mudar seus hábitos.”– explica a especialista.
 
Para manter a saúde, a professora Christiane Salum aponta algumas dicas de como se exercitar corretamente em casa, durante o isolamento social. Antes de começar, alongue. Agora, as dicas:
  • Musculação
Ao pensar em exercícios para perder peso, é usual que a primeira opção seja de exercícios aeróbicos. Porém, exercícios que trabalham a força, como a musculação, também são importantes. O ganho de força ajudará esses indivíduos a realizar atividades diárias com mais facilidade, como levantar de uma cadeira, agachar, subir escadas. Uma ideia para fazer musculação em casa, é encher garrafas Pet de água. Elas podem ser movimentadas sozinhas ou dentro de uma mochila, que terá a alça como pegador. Dessa forma é possível fazer os exercícios tradicionais para braço. Para as pernas, é recomendável reduzir o impacto. Sentar e levantar de uma cadeira ou alguns tipos de agachamento podem ser realizados para aumentar a força de membros inferiores.
Exercícios aeróbicos
São importantes quando já o hábito da musculação já está criado e podem ser feitos de maneira alternada. É importante começar aos poucos. Recomenda-se uma caminhada dentro de casa mesmo, seja no quintal ou em algum corredor, indo e voltando. Deve-se começar com 10 minutos e ir aumentando, conforme os limites do corpo. A frequência é importante e o baixo impacto também.
  • Repouso
É comum querer ver resultado rapidamente, quando se começa a praticar exercícios físicos. Isso leva a pessoa a querer malhar por horas ou várias vezes ao dia, o que não é adequado. Após fazer a musculação, há um aumento no metabolismo, o que gera a queima de gorduras durante o repouso. Além disso, é importante repousar, para ter força e disposição no dia seguinte, portanto respeite seu corpo, seus limites e seu descanso.
 
  • Respiração
Manter a frequência da respiração é fundamental, pois a obesidade pode afetar o sistema cardíaco, por exemplo. Se tiver muito ofegante em algum exercício, pare, descanse e diminua o peso e/ou a intensidade. Durante o descanso, entre séries, procure respirar corretamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca.
 
  • Alimentação
A alimentação influencia muito na resposta que o corpo dará, com a atividade física. Cada um responde de uma forma e precisa de determinada quantidade de alimentos, então o acompanhamento nutricional é bastante importante para a melhora na saúde.
“Para definir os exercícios ideais, o número de séries e outras especificações mais profundas, é necessário o acompanhamento do profissional de Educação Física, que saberá as atividades para cada um e as organizará de uma maneira que a pessoa evolua no bem-estar” – finaliza a professora de Educação Física da Faculdade Pitágoras, Christiane Salum.
 
Sobre a Faculdade Pitágoras
 
Fundada em 2000, a Faculdade Pitágoras já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação, extensão e ensino técnico, presenciais ou a distância.
 
Presente nos estados de Minas Gerais, Maranhão, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, a Faculdade Pitágoras presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Faculdade Pitágoras oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. 
 
A Faculdade Pitágoras nasceu herdando a tradição e o ensino de qualidade oferecido pelo Colégio Pitágoras, fundado em 1966, que também deu origem ao grupo Kroton. Para mais informações, acesse: http://www.faculdadepitagoras.com.br
 
Sobre a Kroton
A Kroton, que faz parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo, atende ao mercado B2C do Ensino Superior, levando educação de qualidade em larga escala. Presente em mais de 900 municípios em todo Brasil, a companhia conta com 176 unidades próprias, 1.410 polos de ensino a distância e 846 mil estudantes, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar. Transformar a vida das pessoas por meio da educação, formando cidadãos e preparando profissionais para o mercado, é a missão da instituição, que trabalha para continuar concretizando sonhos em todos os cantos do país.
Notícias Relacionadas »
Comentários »